Marca Mega

Aprenda a gostar daquilo que você precisa fazer

 

“A única forma de se fazer um ótimo trabalho é amar o que você faz. Se você ainda não encontrou o que é, não sossegue.” Steve Jobs, cofundador da Apple. 

Alguns gurus costumam vender uma receita mágica que não existe. Cuidado! Buscar o emprego perfeito é como procurar o príncipe encantado: a soma exata de atributos que você deseja não existe em trabalho nenhum. Se todo mundo seguir esse conselho, como a sociedade vai funcionar, se há centenas de trabalhos que talvez ninguém ame?

As empresas contratam seus profissionais para fazerem o que é importante, o que vai solucionar o problema de alguém, e não aquilo que os funcionários gostariam ou se identificam para fazer a todo momento.

Você já se perguntou o que pode fazer para gostar daqueles trabalhos que considera mais “chatos” mas, que ainda assim são de suas responsabilidades? É por isso que mudamos nosso jeito de lidar com as situações, sejam as futuras ou principalmente, as atuais. 

Estamos enfrentando um momento em que muitas empresas estacionam na hora de produzir, não caminham junto com os resultados esperados e em certo momento podem se questionar: o que há de errado? E a resposta pode ser falta de esforços ou esforços demais.

Nossa agência trabalha a todo momento com o pensamento de buscar a cada dia os melhores resultados, sempre despertando a criatividade, pois esse é o nosso foco, ser criativo. Neste momento em que estamos nos reinventando com o home office, entendemos que há milhares de coisas que podem acontecer dentro deste novo método de trabalho, que não saem como o esperado. Por isso, não queremos e nem podemos exigir 100% de tudo e de todos a todo momento.  

Pode ser que você não goste muito de fazer o seu trabalho, mas tente se esforçar para fazê-lo bem feito. E o nosso conselho é: seja o melhor em sua área, destaque-se pela precisão. Você será aplaudido, valorizado, procurado, e outras portas se abrirão. Começará a ser até criativo, inventando coisas novas, e isso é um raro prazer.

Trabalhamos no método “desenvolver um pouco de si todo dia” e assim, chegamos onde queremos estar, atingindo resultados positivos de produtividade e mostrando que podemos fazer o “trabalho chato” de uma maneira leve e fácil, rápida e até mesmo interessante.

Além de grandes esforços, procure reconhecer o trabalho de sua empresa ou o seu próprio. Você é o responsável por melhorar a cada dia. Não se compare com outras empresas do seu ramo, se compare com o seu “autocrescimento”, conheça seus limites e trabalhe neles de modo positivo para o seu trabalho. Descubra quais são suas habilidades naturais, pois são elas que permitirão que você realize seu trabalho com distinção e o colocarão à frente dos demais. Muitos profissionais odeiam o que fazem porque não se prepararam adequadamente, não estudam o suficiente, não sabem fazer aquilo que gostam, e aí começam a detestar aquilo que fazem mal feito. Por isso, é preciso compreender o objetivo do que você está fazendo e visualizá-lo sendo realizado.

Quando você não gosta de uma tarefa, ao executá-la tende criar maneiras de fazê-la mais rápido e até mesmo encontrar formas de automatizá-la. Mas isso depende muito da sua motivação. Melhore o seu processo, arrume um tempo só seu e de seus jobs, sem interferências, foque no que você quer e entenda que trabalhos, ainda que nem sempre sejam legais, servem para crescimento e conhecimento. Faça 1% a mais todo dia e entenda que todos têm ritmos diferentes. Aceite o seu.

Como diria Stephen Kanitz: "Faça seu trabalho mal feito e você odiará o que faz, odiando a sua empresa, seu patrão, seus colegas, seu país e a si mesmo.”

Seguimos um dia de cada vez. Vai passar.